sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

AS ÁRVORES E AS PEDRAS

Era uma vez um menino cheio de idéias estranhas. Ele achava que o infinito era pequeno e que o eterno era curto. Conversava com as Árvores e com as Pedras, e se emocionava com elas, pela magnitude do que lhe contavam. Um dia as Árvores lhe disseram:

- Sabe? No nosso Universo cada uma de nós cumpre o que lhe cabe, pela satisfação de fazer assim. Nenhuma de nós se exime da sua parte. Os humanos passam suas vidas a só fazer coisas que lhes resultem em conflitos, infelicidade e doença. Não fazem o que realmente gostariam. Caem no cativeiro da civilização, trabalham no que não gostam para ganhar a vida e perdem-na, em vão, ao nada fazer de bom. Por isso, tornam-se rabugentos, envelhecem e morrem insatisfeitos. Procure você viver feliz como nós, pois alimentamo-nos, respiramos e reproduzimo-nos, de acordo com a Natureza. Assim, quando morremos, na verdade continuamos vivas em nossas sementes e crescemos de novo. Vá e ensine isso aos que, como você, podem ouvir nossas palavras. Fará muita gente feliz, livre da escravidão da hipocrisia.

O garoto ainda era pequeno para saber a extensão do que lhe propunham as Árvores, mas concordou em levar essa mensagem aos homens. Entretanto as Pedras, que até então tinham-se mantido muito quietas, começaram a falar e disseram coisas aterradoras!

Uma Pedra maior e coberta de musgo, o que lhe conferia um ar ancião e sacerdotal, tomou a frente das demais e falou fundo, ecoando dentro da sua alma:

- Não, você não deve cometer a imprudência de levar aos homens a mensagem das Árvores. Nós somos Pedras frias e friamente julgamos. Estamos aqui há mais tempo que elas e temos visto o transcorrer desta pequena História Universal dos humanos. Antes de você, muitos receberam essa mensagem e foram incumbidos, por elas, de recuperar a felicidade que os hominídeos perderam ao ignorar as leis naturais. Todos quantos tentaram ajudar a humanidade foram perseguidos, difamados e martirizados. Cada um conforme os costumes de sua época: crucificados em nome da justiça, queimados em praça pública em nome de Deus e tantos outros martírios pelos quais você mesmo já passou várias vezes e se esqueceu... Hoje você pensa que não corre mais perigo e aceita tentar outra vez. Quanta falta de senso! Quando começar a dizer as coisas que as Árvores transmitiram, vão primeiro tentar comprá-lo. Se você não sucumbir ao tilintar dos trinta dinheiros, então precisará ser realmente um forte para permanecer de pé, pois passarão a agredi-lo de todas as formas.

Mas o menino respondeu prontamente. Tomou um ramo em uma das mãos e uma pedra na outra, e bradou:

- Este é meu cetro. E este, o meu orbe. Com o vosso reino elemental construirei nosso santuário e nele reunirei aqueles que forem capazes de ouvir e de compreender. As rochas manterão do lado de fora os incapazes e as toras aquecerão, do lado de dentro, os que reconhecerem o valor deste reencontro.

As Árvores e as Pedras emudeceram. Depois as Árvores o ungiram com o orvalho sacudido pela brisa, e as Pedras depositaram em suas mãos o musgo primevo que lhes vestia, como que a abençoá-lo.

Nesse momento, os raio do Sol eram difusos por entre os ramos e a névoa da manhã. O menino olhou e compreendeu: se a luz fosse excessiva não ajudaria a enxergar, mas ofuscaria o entendimento. Então, agradeceu aos ramos e à névoa. E mesmo às Pedras que o faziam tropeçar para torná-lo mais atento aos caminhos que percorria. E amou a todos...até aos homens!

Texto extraído do livro:                               
                                                                   
Quando e Preciso 
Ser Forte
   Um aprendizado sobre superação, 
determinação e sucesso.

Do educador e  filósofo  
 DeRose

Entre no site:

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Calendário de Novembro


Sat chakra - Círculo de energização 


Traz uma flor, uma fruta e um pratinho de comida. Pode doce ou salgado (sem carnes) 
: D 


Participa!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011



Nadar em uma água congelante seria fatal para qualquer pessoa. Menos para o britânico Lewis Gordon Pugh. Sua especialidade é suportar águas onde os termômetros marcam menos de zero grau. O nadador tem a habilidade de aumentar a temperatura do corpo antes de entrar em ação e é capaz de se esquentar sem a ajuda de roupas ou aparelhos.



Lewis nasceu na Inglaterra, começou a nadar aos 17 anos e virou especialista em travessias abertas em mares e lagos. Seus grandes ídolos foram os exploradores, que desbravaram os extremos do planeta, como os Pólos Norte e Sul.
- Eu pensei que poderia ser o primeiro homem do mundo a nadar em lugares tão remotos, que os meus ídolos descobriram. Só que o meu foco foram os oceanos - contou o nadador.
A temperatura média do ser humano varia entre 36 e 37 graus e pode desabar rapidamente à exposição ao frio, em quatro ou cinco minutos. É o que explica o fisiologista e biólogo da USP, José Eduardo Bicudo.
- Quando a temperatura do centro do corpo atingir 32 graus, começa a acontecer a falência dos órgãos internos e o indivíduo acaba morrendo - destacou o especialista.
Para não seguir esse roteiro, Lewis treinou em piscinas de gelo, que deixavam a temperatura da água em seis graus. Confiante de que poderia ir longe, ele decidiu partir para um novo desafio: ser o primeiro homem a nadar um quilômetro na Ilha Petermann, na Antártica, em 2005.
Ao cair na água e nadar mil metros, os pesquisadores que o acompanhavam notaram que a temperatura corporal de Lewis ultrapassava 38 graus, acima do esperado para um humano.
- Muito disso me parece algo mental, como se seu corpo estivesse se antecipando a dor. Eu coloco a minha mão em água quase congelando e em 30 segundos a dor é insuportável. Ele fez isso com o corpo todo e durante 20 minutos - afirmou o coordenador das travessias de Lewis, Tim Toyne-Swell.
No desafio seguinte, Lewis fez uma travessia de 204 km, em Sognefjord, no mar da Noruega. Nadou durante 18 dias, com a temperatura da água em três graus. Lá, os pesquisadores encontraram uma resposta para o caso. Antes de virar nadador, Lewis cumpriu uma temporada no exército britânico como paraquedista e encarou uma situação de vida ou morte num acidente aéreo.
- Um dos meus amigos saltou de para-quedas do avião e ficou preso pelo cabo da aeronave. Tive que resgatá-lo puxando o cabo e foi agoniante. Depois disso, todo e qualquer salto era um pesadelo para mim. O único modo de saltar era juntar toda a raiva que eu tinha e me atirar para fora. Quando comecei a treinar, não conseguia entrar na água gelada e um amigo me disse para eu pensar que era um salto e me concentrar. Segui esse conselho, me imaginei no avião e deu certo - disse.
Concentração
Para se isolar do ambiente, Lewis ouve música antes de cair na água para nadar. Assim, os hormônios circulam mais rápido pelo corpo, o coração dispara, o pulmão passa a ventilar mais oxigênio que o normal e os músculos começam a produzir calor, aumentando a temperatura corporal em dois graus e retardando a hipotermia.
Conhecendo mais sobre o seu dom, Lewis percebeu que, nadando, poderia carregar uma mensagem. Além da aventura, as travessias passaram a ter um enfoque político, chamando a atenção das pessoas para o aquecimento global.
- Eu queria ser a voz da água. Em todo o planeta, ela está sob ameaça. Quero procurar lugares do mundo em que eu possa nadar e carregar uma mensagem - contou.
Depois de 21 dias de travessia no Rio Tâmisa, na Inglaterra, Lewis decidiu procurar o maior desafio da carreira: o mar do Ártico, no Pólo Norte, com água a -1,5 graus.
- Me lembro de estar ali, olhando para a água e pensando que nunca tinha visto algo tão assustador. A água era preta e escura, mas era uma travessia política.
E foi nessa travessia que ele mostrou porque é um super-humano. Concentrado, nadou um quilômetro em pouco menos de 19 minutos e jurou nunca mais repetir tal desafio. Mas Lewis não cumpriu a promessa. No ano passado, ele nadou num lago perto do Monte Everest, a maior montanha do planeta e até deixou um recado para os brasileiros.
- Meu sonho é um dia nadar no Brasil. Há muitos lugares onde a água está sob ameaça no país. É o nosso recurso mais valioso e não podemos fazer nada sem ela - encerrou

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Poesia

Incapacidade

Não posso me limitar a cuidar do jardim da minha casa
Quando todos os bosques, florestas e canteiros do planeta
Perfumam o meu caminho.

             Não consigo chamar somente você de meu filho
             Quando em todas as crianças existe a mesma inocência.

Sou incapaz de amar uma única pessoa
Quando o meu amor comporta toda a humanidade.

                                       Ro de Castro (2001)

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Receita do chai - Educador DeRose






Ingredientes:


Água – ½ litro
Leite – ½ litro
Cardamomo – 5 sementes
Canela em pau – 2 unidades
Açúcar – 6 colheres de sopa
Chá preto – 3 colheres de sopa
Gengibre ralado – ½ copo
Preparo:
Ferva a água e adicione o gengibre, o cardamomo e a canela.
Acrescente o leite, o açúcar e ferva novamente.
Deslige o fogo e coloque o chá preto para infusão por cerca de 3 minutos.
Por último, coe.
Obs.: o chai só estará pronto quando a cozinha estiver limpa e organizada.


domingo, 28 de agosto de 2011

Reeducação comportamental



O grande sonho de todo pai ou mãe é ter a certeza de que seu filho ou filha está em boa companhia e não vai se envolver com drogas, nem sair para a balada conduzido(a) por um amigo alcoolizado na direção de um veículo assassino.

No final de um curso que ministrei no Rio de Janeiro, o jovem Vinicius Machado veio falar comigo e fez uma declaração pública que comoveu os presentes:

– Professor. Quero lhe agradecer, porque você salvou a minha vida.

Respondi que ele também estava salvando a vida de muita gente, pois também era instrutor de SwáSthya. Mas Vini explicou:

– Não. Você salvou mesmo a minha vida. Eu tinha um amigo e costumava sair com ele para a night. A gente enchia a cara e saía por aí. Hoje, depois da aula, eu estou indo ao velório dele. Encheu a cara, bateu com o carro e morreu. Eu podia estar lá, mas estou aqui, vivo. Por isso, digo que você salvou a minha vida.

Declarações como esta emocionam e nos mostram que, mesmo se a Nossa Cultura fosse uma fantasia e se não servisse para mais nada, serviria para afastar nossos jovens das drogas, do álcool e do fumo. Isso, sim, é o que a imprensa precisa divulgar e defender.

Os pais reconhecem isso. Frequentemente perguntam-me como conseguimos que tantos jovens aceitem não usar drogas, nem fumo, nem álcool sem partirmos para a repressão e sem usar doutrinação. A resposta é muito simples. O ser humano é bastante influenciado pelo grupo. Ora, o ambiente do Método DeRose é extremamente alegre e descontraído. Os adeptos são jovens “cara-limpa”, saudáveis, desportistas, acadêmicos, gente bonita, educada, sensível e com corpos sarados. É perfeitamente compreensível que o recém-chegado fique fascinado e adote os bons hábitos desse grupo. Ele vê a moçada bonita, pessoas alegres, felizes e quer participar daquela tribo. Mas para ser aceito pela galera tem que ser cara-limpa.

Portanto, na verdade, quem consegue isso é o ambiente saudável, é a boa companhia, são os demais jovens com quem o recém-chegado vai conviver. Esse é o segredo do nosso sucesso com a juventude.

E as raves! Você já imaginou uma rave sem fumo, sem álcool e sem drogas? Nossa garotada vira a noite se divertindo, dançando, na maior alegria e numa disposição inacreditável, sem uma gota de álcool (nem cerveja), sem fumo (nem natural) e sem drogas (nem as legalizadas). Quando as raves não são nossas, quando o nosso pessoal vai a alguma outra, nossa turma é a mais animada, tão mais animada que os outros ficam nos assediando para pedir um pouco do que nós tomamos! E não adianta dizer que foi água mineral. Invariavelmente escutamos:

– Pô, cara. Divide aí, vai. Eu sei que você tá com algum barato.

E achamos muita graça, pois não precisamos disso e temos muito mais energia.

Fica-nos a sensação de confiança que recebemos dos pais e mães, e o sentimento de responsabilidade com que devemos corresponder àquele privilégio. Felizmente, cada vez mais pais e mães compreendem e apoiam seus filhos para que sigam a profissão que tiverem escolhido, ainda que seja a de músico, artista ou instrutor de Yôga!

Texto extraído do blog do DeRose

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Pedal Sustentável - concurso CNN 2011


Directamente do Brasil, meu primo Kleber e a sua Banda CO2 Zero.
Trabalhando hoje por um mundo melhor amanhã: D
Muitos parabéns pela iniciativa!








terça-feira, 16 de agosto de 2011





em dias frios de chuva

A vida,
em dias frios de chuva,
entre gotas gélidas e nuvens cinzas,
invariavelmente,
é mais miserável.

Enquanto,
acima de tudo,
dourado e quente,
o Sol brilha,
como a debochar de toda gente.

Lucas De Nardi


domingo, 14 de agosto de 2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Cinema em noites de verão


Local: Largo da Oliveira, às 22h

11 de Agosto:

INDOMÁVEL (True Grit)

de Ethan Coen e Joel Coen, com Jeff Bridges, Hailee Steinfeld, Matt Damon, Josh Brolin

2010 – 110′ – M/12 (IMDB)

Sessão n.º 2914 (Grande Auditório CCVF)

Mattie Ross (Hailee Steinfeld) é uma jovem de 14 anos cujo pai foi morto a sangue frio pelo cobarde Tom Chaney (Josh Brolin) e que está determinada a levá-lo à justiça. Com a ajuda de um conflituoso e alcoólico U.S. Marshal, Rooster Cogburn (Jeff Bridges), ela prepara-se, ignorando as reservas do próprio Rooster, para caçar Chaney. O sangue do seu pai exige que persiga o criminoso até território Índio e o encontre antes que um Texas Ranger, chamado LaBoeuf (Matt Damon), o apanhe e leve de volta para o Texas, para ser julgado pela morte de outro homem.

Veja o trailer aqui

Acompanhe a programação do Cineclube

domingo, 7 de agosto de 2011



Feira de Artesanato das Dominicas

Compareça para prestigiar os artesãos e artistas de Guimarães.

A Feira está muito bem organizada e tem coisas lindíssimas!

Hoje, às 21h30 vai acontecer um espectáculo com música e artes.

Apareça, vais te surpreender: D


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

quinta-feira, 4 de agosto de 2011



A lei da causalidade
Causa e efeito no sucesso profissional

Palestra no Instituto de Estudos Superiores Financeiros e Fiscais (IESF) – 24 de Março de 2010

Prof. Luís Lopes

Este tema é hoje explicado segundo a realidade do momento, segundo os paradigmas culturais actuais. No entanto, há milénios que o Homem e as filosofias da antiguidade observam o quotidiano e as leis naturais que o regem.
Assim sendo, puderam observar que determinadas acções produzem determinados resultados. Essa é a lei da causalidade. Lei esta que segue o mesmo princípio da gravidade, ou seja, existe causa e efeito, acção e reacção, tal como sabemos que ao atirar uma caneta para cima ela irá cair, sabemos que qualquer acção despoleta uma reacção, que cada efeito é produzido por uma causa.
Essa lei universal aplica-se desde as coisas mais simples às mais complexas. As consequências do momento são resultado de acções do passado.
Existe uma alegoria, utilizada pelo filósofo e educador DeRose, que retrata o mecanismo de funcionamento da Lei da Causalidade.
A História do Arqueiro:
Somos arqueiros que detém um arco e flechas. Esse arqueiro tem três fases de acção:
1ª. A passividade, em que decide não fazer uso do arco e da flecha;
2ª. Colocar a flecha no arco, o arco em mira. Decidir em que direcção irá lançar a flecha, qual a intensidade do disparo e por fim pode decidir não disparar ou qual o momento de disparo;
3ª O arqueiro dispara e a acção é despoletada. A flecha segue em movimento, sujeita agora às circunstâncias como vento, chuva, intercepção por outros objectos, etc.
O arqueiro domina 2/3 dessa acção. Quando a flecha é lançada e se inicia a acção, existe uma parte que não dominamos, que não depende de nós. Mas, mesmo assim, podemos atenuar esse terço que não dominamos, até que a acção se esgote. Tornando a viagem, o percurso da flecha o mais satisfatória possível.
Para ilustrar utilizamos outra alegoria, também ela utilizada pelo DeRose, ao explicar este tema. Imagine que a acção despoletada leva-nos a ter de entrar num transatlântico que seguirá o seu percurso normalmente até ao porto de chegada.

Continue a ler.:
http://maximizar.eu/2010/03/26/a-lei-da-causalidade/

terça-feira, 26 de julho de 2011

Crise = Risco + Oportunidade


Uma vez, um senhor humilde tinha uma carrocinha de hot-dog.

Com aquele modesto negócio havia mantido a família e educado o filho, que se formara num curso superior de economia.

Com a experiência que só os anos conferem, o senhor fez planos de expansão. Mandaria elaborar uma placa para aumentar a visibilidade da sua carroçinha de cachorro-quente e solicitaria facturar o pagamento do luminoso para dali a 30 dias.

Nesse meio tempo, negociaria com os fornecedores a compra de uma quantidade bem maior de pão e de salsicha para obter melhores preços, pois a placa incrementaria a clientela e isso permitiria contratar maior fartura de pães e salsichas. Com a redução do custo e o aumento da procura, pagaria facilmente a placa. A partir do segundo mês, era só contabilizar os lucros.

Tudo se encaixava. O plano era bom, mas convinha consultar o filho, pois o senhor era uma pessoa simples e o garotão "havia cursado uma faculdade".

Tomando conhecimento dos projectos do velho pai, o jovem criticou-o severamente: "Então, papai, você não percebe que o país está em crise? A economia está instável. Não é o momento para arriscar. Você está por fora. Será que não lê jornais? Eu, que entendo de Economia e Administração, desaconselho essa aventura."

Então, o experiente senhor não mandou fazer a placa luminosa, não aumentou a procura, não conseguiu baixar os custos e, como o país estava em crise...faliu!

domingo, 24 de julho de 2011

Texto extraído do blog:

http://ser-swasthya.blogspot.com/


Manual de 2011

Recebi este email e achei alguma piada, por isso vou partilhar. Adaptei um pouco...

Saúde:
1. Bebe muita água;

2. Come ao pequeno-almoço como um rei, ao almoço como um príncipe e ao
jantar como um pedinte;

3. Come o que nasce em árvores e plantas, e menos
comida produzida em fábricas;

4. Vive com os 3 E's: Energia, Entusiasmo e Empatia;

5. Arranja tempo para meditar;

6. Joga mais jogos;

7. Lê mais livros do que leste em 2010;

8. Senta-te em silêncio pelo menos 10 minutos por dia;

9. Dorme 7 horas por dia;

10. Faz caminhadas de 10-30 minutos por dia, e enquanto caminhas sorri.

Personalidade:
11. Não compares a tua vida à dos outros. Não fazes ideia de como é a
caminhada dos outros;

12. Não tenhas pensamentos negativos ou coisas sobre
as quais não tens controlo;

13. Não te excedas. Mantém-te nos teus limites;

14. Não te tornes demasiado sério. Ninguém se muda;

15. Não desperdices a tua energia em maledicência;

16. Sonha mais acordado;

17. Não invejes, é uma perca de tempo. Já tens tudo que necessitas....

18. Não esqueças o passado. Mas não lembres o teu parceiro dos seus erros

do passado. Isso destruirá a vossa felicidade presente;

19. A vida é curta. Não odeies os outros.

20. Faz as pazes com a memória;

21. Ninguém comanda a tua felicidade a não seres tu;

22. Tem consciência que a vida é uma escola e que estás nela para aprender;

23. Sorri e ri mais;

24. Não necessitas de ganhar todas as discussões. Aceita a discordância;

Sociedade:
25. Mantém o contacto com a família e amigos;

26. Dá algo de bom aos outros diariamente;

27. Vai perdoando...;

28. Passa algum tempo com pessoas acima
de 70 anos e abaixo de 6;

29. Tenta fazer sorrir pelo menos três pessoas por dia;

30. Não te preocupes com o que os outros pensam de ti;

31. O trabalho não tomará conta de ti quando estás doente.

A Vida:
32. Faz o que achas correcto;

33. Desfaz-te do que não é útil, bonito ou alegre;

34. O tempo cura tudo;

35. Por muito boa ou má que a situação seja... ela mudará...

36. Não interessa como
te sentes, levanta-te, arranja-te e aparece;

37. O melhor ainda está para vir;

38. Quando acordas vivo, sente-te grato;

39. Tenta ser feliz diariamente.

40. Passa adiante esta mensagem

quinta-feira, 21 de julho de 2011

O homem que plantava árvores Parte 1

Há também dublado em português:


Esta animação delicada e única, vencedora do OSCAR® de filme curto de animação, é um tributo ao trabalho árduo e à paciência.

Conta a história de um homem bom e simples, um pastor que, em total sintonia com a natureza, faz crescer uma floresta onde antes era uma região árida e inóspita. As sementes por ele plantadas representam a esperança de que podemos deixar pra trás um mundo mais belo e promissor do que aquele que herdamos.

Observações: Licenciado para 50 países e ganhador do OSCAR e de mais 40 prêmios:

    • OSCAR® 1988 – Melhor filme curto de animação
    • ANNECY 1987 (Festival Internacional do Cinema de Animação) – Grande Prêmio e Prémio do Público, , Annecy, França, 1987.
    • Festival Internacional de Animação de Hiroshima 1987 – Grande Prêmio
    • Festival Internacional de Ottawa 1988 – Grande Prêmio

Esta é a parte 1. Assista os demais vídeos no YouTube. Vale a pena, é lindo!



quarta-feira, 20 de julho de 2011

Ser Forte

Este é um livro realmente diferente. É uma biografia inédita, uma vez que somente algumas partes já haviam sido publicadas e outras estão sendo trazidas a público pela primeira vez. Então, como ela pode ser considerada inédita? Aí está o encanto deste livro: ele é inédito na mudança de percepção do autor, que depois de tantas experiências, dificuldades, viagens, estudos e contacto directo com a cultura Hindu, aos 63 anos, passa a ver a vida por uma outra perspectiva.

De tudo o que ele já viveu, de todas as dores pelas quais passou e superou, de todas as novas ópticas mostradas pelas muitas pessoas que fazem parte da sua vida - amigos, companheiras, alunos, estranhos ou mesmo desafectos -, que de uma forma ou de outra, lhe permitiram perceber e crescer.

Este livro, profusamente ilustrado com dezenas de fotos, constitui leitura fácil e agradável para todos os públicos. Ele ensina, esclarece e diverte com crónicas, casos reais, história, filosofia, ética, romance e mais um universo de conhecimentos.

Nele, você vai rir bastante ao ler os episódios de um refinado senso de humor, mas também vai se emocionar, enquanto acompanha a saga do autor, na luta incansável pelo reconhecimento do seu trabalho.
Alessandra Roldan

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Receita de quinoa


Ingredientes:

Quinoa (água na proporção de 2 chávenas para 1 de quinoa)
Azeite
Cebola
Cenoura em cubinhos
Pimento cortado em tiras finas
Pimenta malagueta
Gengibre ralado
Cardamomo

Modo de fazer:

Refogue no azeite a cebola, a cenoura, o gengibre, o pimento, a pimenta malagueta e as sementes de cardamomo (podem ter sido moídas). Ou então, as sementinhas inteiras.

Acrescente a quinoa e frite um bocadinho. Logo acrescente a água, deixe cozinhar uns minutinhos, coloque em lume baixo, tape a panela e deixe cozinhar até secar a água.
A quinoa torna-se transparente com o cozimento.

Bom apetite!!




quinta-feira, 14 de julho de 2011

Aulas em Julho e Agosto


Querido(a) amigo(a),


Te espero no nosso Novo Espaço:

Rua do Sardoal nº 162 Costa - Guimarães

Teremos aulas durante Julho e Agosto. Divulgue para os seus amigos!


quinta-feira, 7 de julho de 2011

A força do grupo

Texto extraído do blog: http://fernandamonteforte.blogspot.com/



Um indivíduo, por mais forte, realizador e autosuficiente que seja, continua sendo apenas uma pessoa só. Pode caminhar mais rápido, mas, certamente, terá muito menos potencial para a realização, quer seja no âmbito pessoal ou profissional.

Evoluir em conjunto é muito mais trabalhoso, por vezes mais lento, entretanto, muito mais satisfatório. Ao contrário do que pode parecer, crescemos muito mais quando vivenciamos o autoestudo, inseridos e integrados ao ambiente social, do que quando nos escondemos em nossas redomas, sob o pretexto de que não precisamos de nada e nem de ninguém. O ser humano é um ser sociável.

Crescer junto com os outros

Para conviver e estabelecer relações genuínas, significativas, profundas, ricas e realizadoras é necessário, primeiro, desenvolver liderança e gerenciamento de nossas emoções, da nossa autoestima e autoconfiança.

São esses atributos que irão nos impelir a expor com convicção o que pensamos e sentimos e, por outro lado, desenvolver a habilidade de crescer através do feedback dos outros, através da capacidade de ouvir e assimilar, de coração aberto, o ponto de vista diferenciado que cada um tem da existência.

O grupo acumula uma força de coesão, proporcional a força de seus membros.


Comunicação aberta

Esse cuidado no direcionamento de um grupo – entenda como duas ou mais pessoas – é essencial, vital à sua manutenção e desenvolvimento, pois, gerada a força de coesão, ela passa a ter autonomia para impulsionar os seus membros.

Se criarmos um ambiente de comunicação aberta, de respeito, de felicidade, de companheirismo, em pouco tempo o grupo vai vibrar nesta tônica e solicitar esse tipo de alimento. Da mesma forma, um ambiente com cisma, fofocas, conflitos e discórdia passa a solicitar alimentos que podem instituir uma guerra de nervos tanto no âmbito familiar, como no âmbito profissional.

O grupo passa a solicitar como alimento as mesmas emoções que o criaram. Essa percepção é essencial para avaliarmos com quem queremos nos atrelar, quais são os valores que pretendemos agregar em nossa vida e como queremos nutrir o ambiente em que vivemos.

Ao escolhermos conexões alinhadas aos nossos valores internos, nossa vida passa a fluir muito melhor, como se fôssemos conduzidos por um belo rio existencial.

1- Procure se aproximar de pessoas descomplicadas. Gente feliz, saudável, de bom caráter, boa índole;
2- Estabeleça relações genuínas pautadas na confiança, respeito, reciprocidade;
3- Conquiste credibilidade. Se prometer algo, cumpra. Honrar seus compromissos amplia consideravelmente a sua confiança;
4- Tente compreender os seus pares, aceitar os seus valores e agregá-los a você; de dentro para fora;
5- Preste atenção no outro e faça pequenas gentilezas; o descaso e desrespeito geram afastamento;
6- Conquiste polidez e educação para se relacionar de forma cada vez melhor;
7- Demonstre integridade, honestidade e lealdade;
8- Afaste-se de pessoas fracas, influenciáveis, com vícios e mentiras. Se for líder de um grupo,atente-se a elas para melhor direcioná-las.

Por Fernanda Monteforte

domingo, 22 de maio de 2011

Do fundo do baú: As baleias, Roberto Carlos- Anos 80

"Como é possível que você tenha coragem
De não deixar nascer a vida que se faz
Em outra vida que sem ter lugar seguro
Te pede a chance de existência no futuro."


É tão antiga esta música, mas já com uma forte preocupação com o nosso futuro.
Nosso, isto é, com tudo o que habita o planeta e...tem vida!



quinta-feira, 19 de maio de 2011

Momento poético : D

Não te quero
Só para mim
E nem poderia
Quero-te
Pra ti mesmo
E para tua
Própria vida
Quanto mais
Fores o que
Quiseres
Mais serás o
Que eu queria...

Luís Poeta

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

DeRose Lisboa 2011

O mês de Abril está a chegar e com ele os cursos com o escritor e Comendador DeRose! É um privilégio histórico podermos aprender e conviver pessoalmente com este génio! Aqui fica a programação para os eventos de Abril para que possa planear antecipadamente e organizar-se participando nos mesmos!

DeRose Lisboa 2011

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Comemoração do Dia do Yôga


No dia 20 de Fevereiro, domingo, iremos comemorar o Dia do Yôga, que oficialmente acontece no dia 18, dia de aniversário do Mestre DeRose.
Para celebrarmos essa data, terá lugar no Método DeRose Matosinhos uma prática especial com o Prof. Luís Lopes, seguida de Conversas & Chocolate Quente, sobre os 50 anos de carreira do Mestre DeRose. Vamos também passar um trecho de uma entrevista ainda não publicada, onde o Mestre aborda esta mesma questão.

A prática iniciar-se-á às 16h, pelo que todos os inscritos deverão chegar às 15h30, de forma a que à hora marcada todos estejam acomodados e prontos para praticar.
A segunda parte do programa terá o seu início às 18h.

O investimento para participar neste evento é de 20 euros e a inscrição deve ser feita até sexta-feira. As vagas são muito limitadas, não deixe para a última da hora.

domingo, 13 de fevereiro de 2011


Apresentação nacional da segunda edição (revista) do livro MANDELA - A Construção de um Homem, da autoria do jornalista e escritor António Mateus.

O evento é promovido pela Ordem do Mérito das Índias Orientais e o Centro Empresarial Lionesa e terá lugar no próximo dia 18, a partir das 19h00 no Centro Empresarial Lionesa, em Leça do Balio.

A iniciativa integra-se no chamado DeRose Culture Day que inclui, entre outros pontos, a demonstração de coreografias do Método DeRose e a projecção de materiais de multimédia alusivos à data e ao 21º aniversário da libertação de Nelson Mandela.

Por favor reenvie este convite aos seus amigos.
O evento é aberto ao público em geral.

Para mais informações contactar:

Luis Lopes, 918697925 (omluislopes@gmail.com)
Centro Empresarial Lionesa (Andrea Moreira) - 229 064801 (andreamoreira@centrosempresarias.com)

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Solidariedade: Doar sangue é dar vida

Para mais informações, consulte a Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Guimarães.

- os dadores são identificados por um Cartão Nacional de Dador de Sangue e após duas dádivas ficam isentos de pagamento das taxas moderadoras nos serviços de saúde;
- a doação não deve ser efectuada em jejum e demora no máximo 10 minutos, variando de pessoa para pessoa;
- poderá ser dador quem tiver entre 18 e 65 anos de idade com um peso maior ou igual a 50Kg, bom estado de saúde e hábitos de vida saudáveis;
- os homens podem doar sangue de 3 em 3 meses e as mulheres a cada 4 meses;
- doar sangue não engorda, não enfraquece o organismo, não causa habituação e não possibilita a transmissão de doenças.

Pode-se doar sangue…
- às terças-feiras das 14h às 19h
- no 1.º e 3.º sábado de cada mês das 9h às 12h30
…no auditório dos Bombeiros Voluntários de Guimarães.

Mais informações:

Morada
Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Guimarães
Rua da Pedreira, nº 120
Azurém
4800-057 Guimarães

Telefone
253 417 576

Horário
- segunda-feira entre as 14h30 e as 17h:
- quintas-feiras e sábados entre as 10h e as 12h30

Site
<www.ipsangue.org>